“O clube mais sujo do país… por coincidência também é de regatas” (por Iuri Corsini – Whatsapp)

O Vasco da Gama jogando nas Laranjeiras em 1923. O Fluminense emprestou o estádio.

O Vasco há muito que não faz jus à sua história.

Foi e continua sendo consumido por Euricos da vida. Mas a mídia e a torcida compram o barulho, afinal, é contra o Fluminense, o time do tapetão – em um oferecimento da mídia esportiva brasileira.

Mas essa questão da final da Taça Guanabara  é o cúmulo do absurdo e não têm dois culpados. Apenas um: o Clube de REGATAS Vasco da Gama. Desde 2013, com o NOVO Maracanã, o Fluminense e Flamengo foram os únicos interessados no consórcio. Vasco e Botafogo não quiseram conversa. O Flu ficou com o lado Sul e o Fla com o lado Norte. A decisão do Fluminense não foi para prejudicar o Vasco, foi o que a diretoria julgou ser o mais conveniente para o clube. O sol da tarde por exemplo, pega no lado Norte mas não afeta a torcida no lado Sul…

Em 1923, as torcidas do Vasco e do Botafogo (ambos regatas), comparecendo às Laranjeiras, para presenciar um jogo entre ambas equipes.

Desde 2013 o  Fluminense joga na Sul e o Vasco, contra o Flu, na Norte.

A tradição do Vasco em ficar na Sul vem de 1950, quando ganhou o campeonato que decidiria o lado das torcidas. Mais de 50 anos depois, um NOVO Maracanã foi construído. Um Maracanã gerido pela iniciativa privada. Um Maracanã que não há mais geral, nem anel inferior, muito menos ingressos a 5 reais.

Há um contrato em vigor e há que se respeitar. O Vasco, na surdina, sem tentar qualquer tipo de acordo prévio, iniciou de forma criminosa a venda dos ingressos para a sua torcida ficar no lado Sul. A justiça penalizou tal atitude e impôs multa por hora de ingresso vendido. Mesmo assim o Vasco manteve as vendas e insistiu em manter sua decisão.

Amigos, não há mistério, é somar 2+2. O Vasco e a FERJ há muuito andam de mãos dadas. São comparsas na trairagem, na trambicagem e no amadorismo.

O monumental estádio de São Januário, no famoso jogo contra o São Caetano, no ano 2000

Se merecem.

Há um único culpado. Mas a grande parte da mídia não está interessada em saber quando o Flu tem razão.

Foi é assim em relação aos “tapetões”.

O Vasco paga de time social, que briga por justiça por seriedade e bla bla bla.

Uma bela vascaína sendo auxiliada pela Polícia Militar no jogo contra o São Caetano, no Monumental de São Januário, no ano 2000

Mas foi gerido por Eurico por muitos anos.

Venceu o Brasileiro contra o São Caetano de forma totalmente DESONESTA.

Tentou tapetão escandaloso para anular seu rebaixamento após sua torcida (a mais assassina do país) entrar em confronto com a torcida do Atlético.

Mas isso ninguém quer falar.

Não entendo o que fazia esse rapaz dependurado na marquise do Monumental de São Januário

Ah, e outra coisa, no primeiro título da história vascaína, em 1923, quando o time ainda não tinha estádio, o Fluminense, usando sua tradicional fidalguia, cedeu as Laranjeiras para o time vascaíno jogar. Aliás, foi lá, no estádio do Fluminense, que o Vasco levantou a sua primeira taça. E em Laranjeiras jogou até a construção de São Januário, em 1927.

A história está disponível para quem quiser saber. Mas ninguém terá vontade.

Vasco, o clube mais sujo do país.

O que leva uma pessoa a esse tipo de comportamento?

X – X – X

Depois do texto acima eu deixo a pergunta para todos os TRICOLORES:

O QUE É SER VASCO?

2 respostas para ““O clube mais sujo do país… por coincidência também é de regatas” (por Iuri Corsini – Whatsapp)”

  1. Acho que a pergunta correta seria : o que o clube vasco.? Já que a tentativa de classificar a situação dos seus adeptos recairia num generalismo sem valor.
    Quanto ao clube, suas palavras expressam a a mais real verdade. Um clube sujo, que joga deslealmente e o pior é que se orgulha disso, tudo num afa de se comparar ou superar e baixarias o rival Flamengo.

Deixe uma resposta para Daniel Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *