Presentes & Felicitações = Gratidão

Recebi centenas de felicitações pelo dia de ontem… Facebook, Whatsapp, telefone, apertos de mão e abraços, foram os instrumentos do imenso sentimento que recebi.

Sou grato, muito!

A vida me fez assim… humilde e agradecido.

Aos meus, o meu muito obrigado.

Aos antigos que ainda continuam compartilhando a mesma “vibe”, a cumplicidade, que é irmandade, é laço que une.

Aos que lutam ao meu lado, a certeza que não somos carne de trincheiras…

E quero dedicar a todos vocês essa GRANDE homenagem que recebi do GRANDE Paulo-Roberto Andel.

Mas sem qualquer tipo de máscara ou prepotência… Mesmo tendo sido apenas mais um e me considerando apenas mais um, fico feliz em saber que pude abrir horizontes e, dentro da minha trajetória, mostrar o que deve ser “SER FLUMINENSE”.

Assim sendo, a idade permite que eu não utilize o freio na hora de falar:

LUTEM PELO FLUMINENSE!!! E essa luta tem que ir MUITO além das arquibancadas… ela tem que estar VIVA dentro do clube.

I

Os garotos que seguiam aqueles outros garotos um pouco mais velhos, nas arquibancadas que gritavam pela salvação do Fluminense, foram os mesmos que passaram a perseguir o time tricolor para sempre. Menos de um ano após o caos, o Flu tinha um dos times mais vencedores de sua história.

Saudosismo à parte, aquela mesma constituição de torcida nunca mais aconteceu. Os tempos mudaram, novas festas vieram, dramas também, as cores vibraram, mas ficou diferente. Os mesmos que vieram de lá até hoje buscam aquela magia perdida desesperadamente. Era o Fluminense, eram as bandeiras em fila indiana a vinte minutos dos jogos, era o céu branco de pó de arroz, era a Fôrça Flu.

Os que lá estiveram entre 1980 e 1985 hão de entender. Foram tempos incríveis. Entre o caos e a glória, cada dia no Maracanã valeu por um ano. Éramos diferentes, éramos todos um só abraço.

II

O valor e a grandeza de um homem podem ser medidos por seus atos, mas também pela ojeriza que despertam em criaturas menores, daquelas que preferem o jogo rasteiro porque desconhecem o que é estar no alto, até mesmo quando fingem tal posição.

Quanto mais mal falado por medíocres e mentirosos, mais valoroso é um cidadão.

III

Ninguém garante talento, caráter e admiração por conta de likes e compartilhamentos. É preciso ter realizações e história. É preciso não ter preço.

IV

Um abraço hermano, um grande domingo e uma noite de alívio no que sobrou da casa das nossas infâncias.

Há muito a ser feito. Cada dia é um ano.

Tal como o sol da poesia de Cartola, o Fluminense nascerá.

A Antonio Carlos Gonzalez

@pauloandel

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *